Olha o Linux aí Gente!

Olha o Linux aí Gente!
Esse Pinguim não é fofo? Estou adorando conhecer o Linux...

Pesquisar este blog

Carregando...

Novidades do Proinfo Integrado

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Construindo um hipertexto

CONSTRUINDO HIPERTEXTOS

Aluna – Kátia Almeida Gomes
Tutor – Marcelo de Assis
Turma – T19 (quinta-feira / vespertino)

            O tema hipertexto tem sido bastante discutido pela sociedade atualmente, pois é um assunto de grande interesse coletivo. Hipertexto [1] é um termo que se refere a um texto em formato digital, ou não (pois existem hipertextos no formato impresso, como enciclopédias ou dicionários), com links ou ícones que nos levam a outras informações sobre determinado assunto. O hipertexto possibilita ao leitor ou usuário a livre escolha sobre o caminho a ser percorrido para se construir um conceito ou pensamento.
            A Professora Denise Bértoli Braga [2] apresenta a idéia de que o hipertexto apresenta algumas facilidades para o processo ensino aprendizagem. Segundo a professora o hipertexto possibilita a multiplicação de informações de forma rápida e eficiente, pois, os usuários podem ter acesso a textos do tipo acadêmicos que contribuirão para a construção do conhecimento de forma democrática.
            É importante que as novas tecnologias estejam unidas em favor da qualidade na educação. De acordo com Antônio Carlos Xavier [3], a sociedade está em um momento de transição entre cultura escrita e cultura digital, no entanto, as tecnologias devem estar voltadas para a aprendizagem. Neste processo o professor tem a função de articulador do conhecimento. O hipertexto possibilita o compartilhamento de conhecimentos de forma ativa e colaborativa.
            Sendo assim, é de fundamental importância que os educadores tenham conhecimentos fundamentais sobre o assunto e estejam em constante atualização sobre a construção e utilização de Hipertextos.
Kátia Almeida Gomes

Interessante!
A leitura no hipertexto. Utilização de abas em hipertextos: comportamento do usuário em uma leitura não-linear.

Conhecendo o Hipertexto

           O Hipertexto, na verdade, é um termo utilizado para se referir a um texto em formato digital com links ou ícones que nos encaminha a outras informações (textos, imagens, vídeos, entre outros) sobre o mesmo tema.
            O fato é que navegando por meio de hipertextos e links é possível construir uma teia de informações de forma prática, rápida e eficiente. Enfim, neste segundo momento consegui aprender e registrar algumas informações importantes sobre o tema.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Quem sou eu como professora e aprendiz?



Sou uma educadora que realiza o trabalho com muito amor e dedicação. Sei da responsabilidade que tenho ao exercer minha profissão. Procuro desenvolver meu trabalho numa perspectiva de que cada aluno é um pesquisador e por isso mesmo acredito que o meu papel é de mediadora e incentivadora na busca de novos conhecimentos. Considero que a escola é um espaço de aprendizagem e pesquisa.

Como professora, preciso estimular meus alunos a aprender a encontrar as respostas necessárias ao seu aprendizado. No entanto, sei que enquanto realizo meu trabalho estou aprendendo com meus alunos. Acredito que um bom professor não é detentor do conhecimento, mas espera que os novos conhecimentos aconteçam a partir do momento que os seus alunos construam através da pesquisa, ser professor é estar atualizando-se mesmo após vários cursos.

Como aprendiz, sei que é importante competência educativa e atualização constante para realizar um trabalho de qualidade em sala de aula visando às mudanças que acontecem a cada momento. A competência pedagógica deve ser um misto de base teórica e prática. Por isso é importante que o professor esteja em constante aprendizado. A minha prática pedagógica é baseada na pesquisa, pois considero que sempre consigo aprender com meus colegas, com meus alunos, nos cursos de aperfeiçoamento, treinamento, especialização, entre outros. Sinto-me feliz ao realizar meu trabalho ao lado de minhas companheiras de profissão.

Atualmente, desenvolver projetos com os alunos torna-se uma prática indispensável na educação, frente aos avanços da tecnologia, ao dinamismo oferecido pela internet, a rapidez e instantaneidade das informações, o professor necessita aperfeiçoar seu trabalho em sala de aula. Por esse motivo, acredito que o Curso Proinfo Integrado será fundamental para melhoria da qualidade e a eficácia do meu trabalho.



Kátia Almeida Gomes

Nova etapa do curso

Iniciamos uma nova etapa do curso. O Módulo do curso de Tecnologia na Educação: Ensinando e aprendendo com as TICs. Nessa etapa do curso espero continuar aprendendo e compartilhando novos conhecimentos! Acredito que teremos novos desafios e muitas novidades, porém o trabalho com as TICs é, mais do que nunca, necessário. vivemos numa sociedade que exige de todos conhecimentos básicos a respeito da tecnologia. Na melhor do que nós educadores tormarmos consciência dessa necessidade e ir em busca de novos conhecimentos. Vamos aprender muito!



Kátia Almeida Gomes

sábado, 7 de agosto de 2010

11ª AULA PROINFO INTEGRADO - PRESENCIAL

No dia  05/08/2010 tivemos mais uma aula presencial. Recebemos mais orientações do nosso tutor Marcelo sobre a utilização e participação na plataforma do curso. Depois elaboramos e apresentamos uma proposta de projeto coletiva. Foi uma aula diferente e muito rica. Um excelente momento para refletir sobre a elaboração de projetos e a prática pedagógica. Vamos tocando em frente!


ROTEIRO PROPOSTA DO PROJETO
1. Identificação

Nome dos cursistas

 Kátia Almeida Gomes
Osvaldo Lima de Oliveira
Enedilza Severina dos Santos
Hellene Dutra Raulino Alves
Jocilene Alves de Andrade
Laura Alves dos Santos

Nome da Escola: PROINFO (Quinta-feira-Vesp) Local (cidade/estado):

Série: 5º ano – Ensino Fundamental Número de alunos: 70

Professores envolvidos: Professor regente e Coordenadores

2. Problemática a ser estudada / Definição do Tema

- A criança nessa faixa etária está em fase de descoberta do mundo que o cerca. Surgem as suas primeiras experiências e interações com grupos sociais diferenciados ao convívio familiar.

- Deste modo, a escola surge como um espaço para reflexão destas novas descobertasx, orientando para que não sejam vítimas dos problemas presentes na comunidade em que convivem.

- Como a comunidade tem sérios problemas relacionados ao uso de drogas, tráfico, entre outras, surge a necessidade de trabalhar essa questão dentro da instituição educacional, utilizando os TICs para explorar sobre esse uso.
3. Justificativa

A utilização das TICs favorecem o acesso a informações, imagens, vídeos que possibilitam uma melhor abordagem do tema Drogas, propiciando uma orientação mais eficaz, lúdica e dentro da realidade do aluno, da escola e da comunidade, tornando os alunos multiplicadores dos conhecimentos adquiridos.
4. Objetivo (s)

 Propiciar um espaço diferenciado (especificamente o site de relacionamentos ORKUT) de debate sobre o tema Drogas e suas consequências, numa perspectiva de prevenção.

 Utilizar as TICs para pesquisa, seleção, análise e produção de material sobre o tema Drogas.

 Favorecer o jovem a formação de valores positivos, para que possam se defender das consequencias do uso das Drogas, preparando-o para o exercício da cidadania.

5. Conteúdos
 Saúde
Qualidade de Vida
 Produção de texto
Argumentação
Dramatização
Arte gráfica/design
6. Disciplinas envolvidas

Ciências
Língua Portuguesa
Artes
Matemática
7. Metodologia / Procedimentos / Cronograma

1º etapa: (02 aulas)

 Trabalho de pesquisa na Internet, em grupo, sobre a temática

 Debate sobre os principais pontos pesquisados pelo grupo

 Seleção das questões mais relevantes.

2º etapa: (01 aulas)

 Orientações sobre a criação da conta no ORKUT.

3º etapa:(uma semana)

 Postagem das enquetes e debates via ORKUT.

4º etapa:

 Diante das postagens, cada grupo ficará responsável pela elaboração das seguintes atividades:

• a) Criação de Slides (uma aula)

• b) Produção de Filmes (uma semana)

• c) Produção de textos – em seus diversos gêneros textuais (uma aula)

• d) Pesquisa e produção de gráficos estatísticos com a comunidade escolar (uma semana)

• e) Produção de desenhos artísticos (uma semana)

5º etapa: (um dia letivo)

 Feira Cultural – “Drogas, tô fora!”

Apresentações das atividades desenvolvidas durante o projeto, com participação de toda comunidade escolar.


8. Recursos a serem utilizados (tecnológicos ou não)

 Professores, alunos, pais, responsáveis e comunidade.

 Laboratório de Informática

 Jornais, revistas, entre outros.

 Impress – apresentação slides

 Site de relacionamento Orkut

 TuxPaint – editor de imagens

 Kino – editor de vídeo

 Calc – editor de planilhas e gráficos

 Writer – editor de texto

 Filmadora

 Máquina Fotográfica

 Papel, cartolina, tesoura, entre outros.

 Impressora

 Projetor DataShow
9. Registro do processo

 Site de relacionamento Orkut

 Blog da Escola

 Jornal da Escola
10. Avaliação e Resultados esperados

Avaliação:

 Durante todo o processo serão definidas datas e procedimentos que deverão ser cumpridos.

 Banca Avaliadora: composta professores e pais.

 Avaliação das atividades pelos grupos participantes.

Resultados Esperados:

 Promoção da cidadania e valorização da vida.

 Propiciar que o aluno seja um multiplicador dos conhecimentos produzidos.

 Envolver a comunidade local com o cotidiano da escola.

 Produção de novos recursos e material sobre a temática de modo mais atrativo e diferenciado.
11. Divulgação / Socialização do Projeto realizado

 E-mail

 Sites de relacionamento

 Jornal

 Paineis

 Feira Cultural

Poster, Painel, Blog, Evento.....


12. Referências Bibliográficas

 Realizado pelos cursistas do ProInfo

Sites, vídeos, livros...filmes

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Atividade 5 - Proposta de projeto - Construindo Identidade na Educação Infantil

1- IDENTIFICAÇÃO

Nome da cursista: Kátia Almeida Gomes

Nome da Escola: Escola Classe 01 de Ceilândia

Local: Ceilândia Sul -DF

Série: Educação Infantil - 2º periodo

Número de alunos: 02 turmas – aproximadamente 40 alunos

Professores envolvidos: 02 professoras regentes, 01 coordenadora pedagógica e 01 coordenadora do Laboratório de Informática

Título do Projeto: Construindo Identidade na Educação Infantil
2 – PROBLEMÁTICA A SER ESTUDADA / DEFINIÇÃO DO TEMA

Ao iniciar sua vida escolar a criança necessita de um período de adaptação a essa nova realidade, pois ela vive um momento de muitas mudanças de uma só vez. Afasta-se parcialmente do convívio familiar e cria novas relações afetivas. Além disso, a criança nessa faixa etária está em processo de descoberta do mundo que a cerca, são habilidosas para colher informações, para buscar soluções simples e às vezes fantásticas para os problemas; tem grande capacidade de preservar histórias na memória, são curiosas e querem saber os por quês de tudo. Toda esta informação sobre esse universo maravilhoso da criança fundamenta o interesse no desenvolvimento do projeto.

3 – JUSTIFICATIVA

As primeiras relações sociais da criança ocorrem na educação infantil. Muitos estudos indicam que a qualidade do relacionamento que estabelecem com os pais, é fundamental no desenvolvimento social da criança. A atenção e o afeto recebidos na infância, tanto dos pais quanto dos professores e demais adultos com os quais convive, ajudam-na a ver o mundo de forma positiva e a acreditar que a convivência com os outros também será agradável. Na verdade, as crianças precisam de bons modelos para desenvolver habilidades sociais. Para que essas mudanças sejam incorporadas de maneira tranqüila pelas crianças, -e importante que a escola faça todo um trabalho de adaptação e construção da identidade e autonomia da criança.

DI SANTO (2007), partindo da teoria de Piaget, formulou três grandes objetivos para a educação infantil:


1- Com relação aos adultos: é importante que as crianças desenvolvam sua autonomia através de relações seguras nas quais o poder do adulto é reduzido o máximo possível.


2- Com relação aos colegas: as crianças precisam desenvolver sua habilidade de descentrar e coordenar diferentes pontos de vista.


3- Com relação à aprendizagem: é importante que as crianças sejam alertas, curiosas, críticas e confiantes na sua própria capacidade de pensar e de dizer honestamente o que pensam. Devem ter iniciativa, levantar idéias, problemas e perguntas interessantes, relacionando as coisas umas com as outras.


Segundo Délia Ladeia (2001) em seu artigo O EU CRIANÇA NA EDUCAÇÃO INFANTIL:

A criança, como todo ser humano, é um sujeito social e histórico e faz parte de uma organização familiar que está inscrita em uma sociedade, com uma determinada cultura, em um determinado momento histórico. É profundamente marcada pelo meio social em que se desenvolve, mas também o marca...

Desta forma, este projeto vem a atender algumas necessidades dos alunos da Educação Infantil, tais como: construção da sua própria identidade, autonomia, curiosidade, aceitação do outro e das diferenças, estímulo ao pensamento crítico, entre outros.

4 – OBJETIVOS

4.1 - Objetivo Geral

Oportunizar a construção da identidade da criança a partir das relações sócio-histórico-culturais, de forma autêntica, consciente e contextualizada.

4.2 – Objetivos específicos

• Fazer o aluno conhecer a própria história e a história da família, sentindo-se participante dela;

• Promover a compreensão da história como um processo que se constrói a partir das relações estabelecidas pelas pessoas, no tempo e no espaço;

• Fazer com que o aluno pesquise e descubra como foi feita a escolha de seu nome;

• Fazer com que cada aluno faça o traçado de seu nome e seu auto-retrato;

• Resgatar a história de vida do aluno, tendo como fator primordial a elevação da

sua auto-estima, possibilitando que ele se identifique como sujeito da história.

• Identificar e reconhecer aspectos que o caracterizam no grupo ao qual pertence (características físicas e culturais, hábitos, costumes e valores).

• Fazer o aluno reconhecer a existência de diferentes modos de ser e viver, tanto na sociedade em que vive (diferenças étnicas, sociais, religiosas, de gênero) como em outras culturas (comunidades indígenas, por exemplo).

• Fazer o aluno reconhecer-se como sujeito nas relações de estudo, consumo, trabalho e lazer que são estabelecidas no espaço em que vive.
5 – CONTEÚDOS

• Hora da rodinha

• Trabalho com pré-nome e sobrenome

• História da família

• Escrita do pré-nome

• Desenho ( auto-retrato)

• Corpo

• Contagem de letrinhas

6 – DISCIPLINAS ENVOLVIDAS

Identidade ( eu e o outro)

Formação pessoal e social

Linguagem oral e escrita

Conhecimento de mundo

Conhecimento lógico-matemático

Psicomotricidade

7 – METODOLOGIA

7.1- Procedimentos

• Propor sistematicamente brincadeiras em grupos, integrando os alunos através de conversa em rodinhas, a fim de possibilitar o conhecimento e a aproximação das crianças. Organizar atividades individuais como criação e confecção de crachás, a partir de desenho e cartaz para a identificação do aluno.

• Trabalhar a percepção do corpo a partir de observações sistemáticas, no espelho, do rosto, dos cabelos, das partes do corpo, da altura, etc.

• Estabelecer observações em duplas acerca das diferenças e semelhanças entre os demais colegas, buscando construir o conceito do eu e do outro.

• Fazer gráficos de altura com tiras de jornal, após as observações no espelho, procurando estabelecer as diferenças e as semelhanças de tamanho entre as crianças..

• Fazer um desenho de corpo inteiro, incentivando a criança a reproduzir a sua auto-imagem; para isso, disponibilizar a ela diversos materiais como: tinta, pincéis, papel colorido, etc.

• Oportunizar aos alunos a escrita do pré-nome em papel e depois no computador utilizando o BR Office – Writer.

• Oportunizar aos alunos o desenho de seu auto-retrato utilizado o Tux Paint.

• Promover momentos para que o aluno observe seu próprio espaço:

o Na classe: nomear todos os objetos e móveis ali presentes, medir a sala com fitas de jornal, fazer a maquete da sala de aula com caixas de sapatos e outros materiais.

o Na escola: passear pelas suas dependências; conhecer funcionários; pesquisar a história da escola; trabalhar com o nome da escola, com suas origens históricas; desenhar a planta baixa da quadra, com a ajuda das crianças; investigar o quarteirão em que se situa e o nome das ruas próximas; realizar um reconhecimento do bairro, fazendo visitas às casas comerciais, praças, casas de moradores e outros lugares.

7.2 – Cronograma

As atividades do projeto serão desenvolvidas em aproximadamente 8 aulas de 5 h/aula.

8 – RECURSOS A SEREM UTILIZADOS

Papel, lápis, giz de cera, lápis de cor, canetinha, pincel atômico, espelho, fichas com os nomes dos alunos e professores envolvidos, ficha de pesquisa da história da família e da história da nome da criança, cola, tesoura, cartolinas, papel colorido, jornais, tinta, caixa de sapato, revistas para recorte, fichas com os nomes dos móveis e objetos da sala de aula, computadores do laboratório de informática com BR Office instalado, Writer, Tux Paint, entre outros.

9 – REGISTRO DO PROCESSO

O desenvolvimento do projeto será registrado com fotos que serão disponibilizadas no Orkut e no Blog da escola.

10 – AVALIAÇÃO E RECURSOS ESPERADOS

É necessário que a avaliação seja sistemática e que, em todos os momentos do projeto, os desempenhos, as dificuldades e os avanços encontrados sejam registrados, a fim de aprimorar as etapas posteriores. Será criada uma ficha de avaliação com o desenvolvimento de todos os alunos nas atividades desenvolvidas. Além disso, será feito um portifólio individual para arquivar os trabalhos dos alunos.

11 – DIVULGAÇÃO / SOCIALIZAÇÃO DO PROJETO

A divulgação do projeto será realizada por meio do Orkut e do Blog da escola.

Orkut - http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3186669058304435151

Blog - http://blogec01.blogspot.com/

12 – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

• ARIÈS, P. História Social da Criança e da Família. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

• BRASIL, Ministério da Educação. Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil. Secretaria de Educação fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

• CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. São Paulo, Paz e Terra, 1999.

• DI SANTO, J. M. R. O valor educacional dos jogos em grupo na educação infantil. Disponível em: http://www.centrorefeducacional.com.br/valorjogos.htm. Acesso em 02 de agosto de 2010.

• LADEIA, Delia. O Eu criança na educação infantil. Em pauta – Revista Criança do professor de educação infantil, Brasília, n.35, p.19-21,2001.

• SODRÉ, Muniz. Claro e escuro: identidade, povo e mídia no Brasil. Petrópolis, Vozes,1999.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Cultura Digital e Currículo

Oferecer uma educação de qualidade atualmente utilizando a Cultura Digital é uma tarefa muito difícil, pois muitas vezes nossos alunos têm mais contato com novas tecnologias que nós mesmos. As mudanças e novidades nos recursos tecnológicos são constantes e a escola não consegue acompanhar tantas mudanças. É importante que os profissionais da educação se atualizem e adotem novas culturas digitais, pois estamos na Era do Conhecimento. Por isso buscar novos mecanismos e aliar os mesmos ao currículo é algo indispensável no mundo atual, visando sempre a aprendizagem e o pensar reflexivo frente às tecnologias tanto do professor quanto do aluno.